Nas mídias sociais o que mais aparecem são pessoas tentando ter um corpo mais magro, fotos de pratos ditos como saudáveis e profissionais da saúde com discurso motivacional.

Somente o Instagram tem 800 milhões de contas ativas sendo 500 milhões com uso diário e 95 milhões de fotos postadas por dia (Agosto de 2017 – Fonte: Facebook).

O que isso nos afeta? Dependendo do tipo de perfil que você segue pode ser ruim, já que pode distorcer os conceitos do certo e errado, o que é realmente saudável e a relação que temos com o nosso corpo, já que a pressão social para te um corpo magro é muito grande.

Também existe a indústria do fitness que periodicamente te traz um novo alimento ou a restrição para que você possa ter uma alimentação dita como saudável.

A cada dia as pessoas tem uma relação mais complicada com a comida devida toda essas informações postada nas mídias sociais, em que comer certo é restringir alimentos ao invés de comer alimentos naturais e pessoas vivendo contando calorias e lendo rótulos ao invés de ir á feira.

É notável como nos últimos anos programas de Tv sobre comida, alimentação saudável e gastronomia tem aumentado na grade das emissoras e a cada dia as pessoas têm cozinhado menos e a sua relação tem piorado. Muitos comem por obrigação e não sentem prazer nenhum durante as refeições ou tem episódios de compulsão numa madrugada qualquer durante a semana.

Vamos parar um pouco e pensar o que você deseja para si e seu corpo nesse ano que se inicia. Vamos deixar de seguir modismos e tentar não ser influenciado pela pressão da sociedade referente ao que você come, como come e porque come e pensar mais se é isso realmente o que você quer comer e se te faze sentir bem.